Inércia e ineficiência marcam a gestão Cameli, diz presidente do PT

Inércia e ineficiência marcam a gestão Cameli, diz presidente do PT

Em artigo intitulado "Nem com a ajuda do engenheiro verão Gladson consegue trabalhar, o presidente do PT no Acre, Cesário Braga, diz que aos dois anos e oito meses de administração, o governador cumpriu menos de 15% de todas as suas promessas de campanha.

Cesário cita como exemplo das realizações do atual governo, a obra de duplicação da estrada, que liga a cidade de Cruzeiro do Sul ao aeroporto. Uma obra de 11 km de extensão que é executada por  empresas da família Cameli,( Leia Aqui )e o início da terraplanagem do anel viário de Brasiléia. Além disso, não existe mais nem uma obra estruturante desse governo em curso.
O presidente estadual do PT destaca ainda a possibilidade de interrupção do tráfego na BR 364 e afirma que as  máquinas que foram exibidas como trunfo desse governo, na verdade foram adquiridas com recursos da bancada de deputados federais e senadores da legislatura passada, servem apenas de ferramenta de disputa política com prefeitos e não têm auxiliado na abertura de ramais a contento da população: "Os tratores, colheitadeiras e grades estão a serviço dos grandes produtores do “agronegócio”, na verdade, amigos do governador que não precisam do dinheiro do estado para produzir. Enquanto isso, os pequenos produtores rurais estão jogados à própria sorte".

Leia o artigo completo

Nem com a ajuda do engenheiro verão Gladson consegue trabalhar
Por Cesário Campelo Braga
"Hoje começa oficialmente a primavera em todo o hemisfério sul. Para nós acreanos é a despedida do nosso período de verão e o início da temporada de chuvas, mesmo que em intensidade menor até novembro.
Essa mudança de estações impacta diretamente na administração pública de estados da região amazônica, como sempre me disse o ex-prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, o engenheiro verão ajuda muito os gestores. É o período para execução de obras estruturais, para pavimentar ruas e estradas, abrir os ramais e preparar a terra para os plantios.
O início de mais um período chuvoso, marca o fim do terceiro verão em que o governo do Acre está sob o comando de Gladson Cameli, o fim do verão revela a ineficiência de um governo que pouco ou nada tem a comemorar de realizações.
Segundo o infográfico do G1, que acompanha o cumprimento de promessas dos governadores, em sua última atualização, Gladson Cameli cumpriu efetivamente menos de 15% de todas as suas promessas de campanha e a pouco mais de um ano antes das eleições, as ações desenvolvidas até agora nos permitem avaliar que não deve chegar aos 20% no final desse mandato.
Para além do início da obra de duplicação da estrada, que liga a cidade de Cruzeiro do Sul ao aeroporto, diga-se de passagem, uma obra quase desnecessária que é executada por uma empresa da família Cameli (que está sobre investigação da Policia Federal) e do início da terraplanagem do anel viário de Brasiléia, não existe mais nem uma obra estruturante desse governo em curso.
A BR-364, uma das principais rodovias do estado, encontra-se destruída e vai encarar mais um inverno sem a devida recuperação e atenção do governador Gladson Cameli e do presidente Bolsonaro, que colocarão às cidades ao longo de seu trajeto em quase isolamento.
As máquinas que foram exibidas como trunfo desse governo, na verdade foram adquiridas com recursos da bancada de deputados federais e senadores da legislatura passada, servem apenas de ferramenta de disputa política com prefeitos e não têm auxiliado na abertura de ramais a contento da população.
Os tratores, colheitadeiras e grades estão a serviço dos grandes produtores do “agronegócio”, na verdade, amigos do governador que não precisam do dinheiro do estado para produzir. Enquanto isso, os pequenos produtores rurais estão jogados a própria sorte, não existe políticas de mecanização, destoca e aradagem, assistência técnica ou coisa que o valha. O que lhes resta é a possibilidade de serem multados por terem que brocar e queimar seus roçados no braço.
Isso só em uma rápida avaliação do governo Gladson Cameli na atuação estrutural, pesam ainda os escândalos de corrupção, diversas operações policiais, investigações nas compras governamentais, dispensas de licitações desnecessárias, preterimento das empresas acreanas nas licitações, prisão de membros do governo, denúncias e mais denúncias que estão sendo apuradas e que mostram que a única coisa que funciona bem nesse governo são os rolos envolvendo o dinheiro do povo.
Ano que vem é um ano eleitoral e, talvez, essa inércia e ineficiência dos três últimos verões, ou falta de gestão como dizia Gladson em sua campanha, seja substituída pela ação eleitoreira na busca de enganar mais uma vez a população em busca de votos. O certo é que nem com a ajuda do engenheiro verão Gladson Cameli tem conseguido trabalhar".
Foto Agencia de Noticias do Acre
Comente no Acre in foco usando sua conta no Facebook
Follow us on Social Media