Tem mais militares na segurança do governador do que em cinco municípios

Gladson Cameli possui mais militares para sua segurança que o efetivo de Manoel Urbano, Tarauacá, Feijó, Jordão e Santa Rosa somado.

Um batalhão de 120 policiais militares fazem a segurança do governador da casa e da família do governador do Acre.

Manoel Urbano, Tarauacá, Feijó, Jordão e Santa Rosa, que possuem juntos uma população de 102.806 habitantes têm um efetivo de apenas 116 policiais militares divididos entre os 5.

O efetivo do governador também é superior ao de Sena Madureira, onde os 46. 511 habitantes contam com pouco mais de 70 policiais.

Os números apareceram durante a entrevista do vice-governador Major Rocha ao jornalista Itaan Arruda, no programa Gazeta Entrevista onde Rocha afirmou que a maior parte dos militares que compõem o Gabinete Militar do governador são oriundos do Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

O Gabinete Militar reagiu através de uma nota, leia a Nota na íntegra.

Sobre entrevista concedida pelo Excelentíssimo vice-governador do Estado do Acre, Wherles Rocha, o Gabinete Militar esclarece:

O Gabinete Militar do Acre exerce papel constitucional dentro dos padrões e doutrinas estabelecidos pelas casas militares do Brasil.

Na entrevista do Excelentíssimo vice-governador do estado do Acre, Major Wherles Rocha, em que afirma que o efetivo empregado para realizar a segurança das autoridades constituídas estaria fora dos padrões, ou seja, segundo ele, desnecessário.

O vice-governador ainda sugere ao Ministério Público que “acorde”, o que notoriamente torna-se uma manifestação contrária ao efetivo existente.

O Gabinete Militar esclarece que, o Excelentíssimo vice-governador foi infeliz nas declarações quando cita o efetivo de policiais empregados, expondo e colocando em risco o exercício das atividades de segurança. Também esclarecemos que tal efetivo colocado à disposição do Gabinete do vice governador é bem superior ao citado na entrevista, não cabendo a este gabinete expor a distribuição administrativa do efetivo.

O Gabinete Militar não expõe o efetivo de nenhuma autoridade, visando exatamente a integridade física do governador, vice-governador, familiares, bem como das fortalezas (residências oficiais) e prédios públicos onde despacham diariamente.

O vice-governador também foi infeliz em expor o quantitativo empregado em todas as diversas atividades da segurança de ambas as autoridades constituídas, a saber, governador e vice-governador. O vice-governador esquece que o número de pessoas envolvidas no Gabinete Militar, que é um ordenador de despesas, carece de pessoal tanto para segurança aproximada, quanto para as atividades que envolvem os procedimentos administrativos, para que a efetividade e viabilidade das ações sejam realizadas, lembrando sempre que o Gabinete do vice-governador usufrui diretamente destes serviços.

Por fim, torna-se inaceitável que uma autoridade, especialista em segurança pública, recomende ao Ministério Público a retirada de toda uma estrutura composta legal e constitucionalmente, criada para garantir o bem-estar das pessoas legitimadas democraticamente à condução do Estado do Acre durante quatro anos. *Amarildo Martins Camargo – Coronel PM*

Leia a resposta do vice-governador no seu Facebook.

Vi a nota do Gabinete Militar do Governador e achei interessante. Lembrei de um velho ditado que diz: “Para uns, a verdade dói. Para outros, liberta. Muitos querem saber a verdade, mas poucos aguentam quando a escutam.” Vamos aos fatos: A tal nota tenta colocar palavras na minha boca, coisas que não falei, talvez numa tentativa de fugir do cerne da questão que levantei.

Em momento algum eu disse que o efetivo empregado para realizar a segurança das autoridades constituídas estaria fora dos padrões, até porque não conheço esses padrões.

Menos ainda que ela seria desnecessária. Mesmo sabendo da carência de efetivo para o policiamento da população em geral.

O que eu disse e vou repetir agora é que o efetivo à disposição do Governador é EXAGERADAMENTE ELEVADO. Algo próximo de 120 Policiais e Bombeiros Militares.

Ainda tentando distorcer a realidade o Chefe do Gabinete Militar faz referência a uma parte da entrevista, momento em que eu falava dos casos de corrupção envolvendo o governo, oportunidade em que disse que o nosso Ministério Público deveria acordar, deveria ser mais diligente.

Não posso deixar de mencionar o trecho da nota onde, para desqualificar o debate, sugere que a exposição do quantitativo de policiais à disposição do Governador colocaria em risco o exercício das atividades de segurança. Sinceramente penso o contrário. Com aproximadamente 120 policiais à disposição o Governador é uma das pessoas mais protegidas do Brasil.

E por fim tenta dividir comigo esse batalhão que está à disposição do Governador. De minha parte, como não tenho problemas com transparência, vou relacionar todos os policiais que servem ao meu gabinete, já que por opção minha não tenho policiais na minha casa ou comigo aos finais de semana e feriados.

01 – Sgt PM J. Ferreira (Ajudante de Ordem);02 – Sgt PM André Queiroz (Motorosta);03 – Cb PM Marcos Mourão (Motorista);04 – Sgt PM Luciano ( Motorista);05 – Sgt PM Rovertlano (Segurança Aproximado/Serviço no Gabinete);06 – Sgt PM Thibério (Segurança Aproxumado/Serviço no Gabinete);07 – Sgt PM De Souza (Segurança Aproximado/Serviço no Gabinete);08 – Sgt PM Bruno (Segurança Aproximado/Serviço no Gabinete);09 – Cb PM Dantas (Segurança Alroximado/ Serviço no Gabinete);10 – Sgt PM Pacífico (Serviço Administrativo);11 – Sgt PM Deinefrance (Serviço de Guarda Diurno no Gabinete);12 – Sgt PM Franciele (Serviço de Guarda Diurno no Gabinete);13 – Sgt PM Alisson (Férias).

Foto ilustrativa

Comente no Acre in foco usando sua conta no Facebook

Veja também

Senadores acreanos figuram na lista dos mais gastadores de dinheiro público do Congresso

Senadores acreanos figuram na lista dos mais gastadores de dinheiro público do Congresso

Share on Twitter Share on Facebook Share on LinkedIn Share on Email Share on WhatsApp …

PSL, DEM e PP podem fundir-se em um partido único em torno de Bolsonaro

PSL, DEM e PP podem fundir-se em um partido único em torno de Bolsonaro

Share on Twitter Share on Facebook Share on LinkedIn Share on Email Share on WhatsApp …

Follow us on Social Media